Pesquisar
Close this search box.

Combate às arboviroses em condomínios ajudam a reduzir a proliferação do mosquito Aedes aegypti

Síndicos e gestores precisam estar atentos para evitar o acúmulo de água e a formação de criadouros do mosquito transmissor da doença

As chuvas e o tempo quente, situações muito comuns nesta época do ano, são ambientes propícios para a reprodução e o desenvolvimento rápido do mosquito Aedes Aegypti. Com isso, aumentam os casos de dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito, como zika e chikungunya.

“Estamos orientando que todos os síndicos e suas equipes de gestores e funcionários estejam atentos para evitar pontos de água parada dentro dos condomínios. Por ser um problema que se agrava nesta época do ano, devido às chuvas, todo o cuidado é necessário para impedir o criadouro dos mosquitos transmissores”, Carmen Lima, gerente de atendimento da Viper Condomínios.

Uma das primeiras providências a serem tomadas pelos síndicos é fazer uma inspeção geral em todas as instalações do condomínio, inclusive em jardins e áreas comuns, locais propícios para o acúmulo de água, mesmo em espaços reduzidos. “É importante a colocação de telas de nylon nas tampas em ralos internos e externos. Orientamos também que os moradores coloquem areia nos pratos dos vasos de planta para evitar acúmulo de água”, explica Carmen.

A gerente da Viper Condomínios, observa também que os equipamentos utilizados no dia a dia do condomínio devem ser contemplados por esses cuidados. Onde há piscina, a água deve ser tratada frequentemente com cloro, o manejo correto do lixo, por exemplo, também é muito importante, para que ele não fique acumulado por muitos dias e a área dos pets também deve ter uma atenção especial.

Para reforçar todo esse trabalho, o síndico e os gestores do condomínio devem trabalhar em conjunto com os moradores e a vizinhança. “Essa parceria vai ajudar a levar a informação para dentro dos apartamentos e das casas, pois é fundamental que cada unidade habitacional também esteja livre de focos do mosquito”, ressalta.

“Quanto ao papel da administradora, cabe dar toda a assistência aos condomínios, incentivando que sejam adotadas todas as medidas de segurança. Sempre orientamos os condôminos a conscientizarem os próprios vizinhos. Porque, no combate às arboviroses, não adianta o condomínio realizar todos esses serviços e os moradores não colaborarem. O principal ponto é a conscientização de todos que fazem parte do condomínio em questão”, reforça Carmen Lima.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novidades:

Posts Relacionados